O valor das palavras

Na minha perspetiva, cada palavra tem o seu valor, sendo usadas com um objetivo, decidido por nós e pela circunstância em questão. As palavras podem ter o poder de magoar, reconfortar ou enganar.Em cada momento da nossa vida vamos transmitido os nossos pensamentos, medos e opiniões recorrendo as palavras, pondo nestas com as nossas expressões, um peso. Esse peso é posto perante a situação que estaremos a passar, por exemplo se tivermos a transmitir a alguém uma boa notícia iremos-lhe transmitir alegria, pondo nas palavras um peso mais leve e tranquilo. Contrariamente verificamos quando estamos perante uma discussão, onde tentamos sempre atacar o outro pondo um peso intenso e agressivo nas palavras. Quando usamos um tom mais agressivo acompanhado de algumas palavras parecem pedras, a deixarem feridas irreversíveis. Para além disso, penso que existem palavras para cada ocasião, umas são usadas para expressar a tristeza, o sofrimento e a revolta, outras a alegria, a esperança. Podendo ainda ser usadas em nosso próprio proveito de magoar o outro, de o enganar ou até mesmo do reconfortar no seu dia mau. Por vezes estas palavras más são ditas sem intensão, sem ate mesmo pensarmos nelas, com o objetivo de nos fazermos mais fortes ou porque já estamos de cansados de carregar uma tristeza, descarregando nas pessoas que mais gostamos.Portanto, há que ter atenção as palavras, a cada significado e valor que estas tem e ponderarmos sempre antes das utilizarmos para evitar feridas maiores.

RC41

Aprenda a ignorar pessoas desagradáveis… muito simples…

Poucas coisas nos fazem tão bem quando aprender a ignorar pessoas desagradáveis.

Quando deixamos de nos importar com aqueles que vivem nos criticando ou querendo criar conflitos entre nós e outras pessoas, tiramos um grande peso de nossas costas e a vida começa a fluir de maneira muito mais positiva.As pessoas desagradáveis são como pregos em nosso caminho, obstáculos que testam a nossa paciência e nos fazem exercitar a calma e a tolerância.Em algumas ocasiões, precisamos ter essas pessoas por perto, porque o seu modo de ser nos desafia a desenvolver novas qualidades que nos levarão mais longe na vida, mas em outros casos estamos muito melhor quando apenas deixamos de nos importar com tudo o que dizem ou fazem.Nossa pele, alma e espírito rejuvenescem quando passamos a dar valor apenas àquilo que realmente agrega em nossas vidas.Muitos dos nossos stress e preocupações são derivados de coisas desnecessárias, que seriam melhor resolvidas se nós apenas optássemos por ignorar. Apenas vivemos felizes de verdade quando aprendemos a simplesmente seguir nossas vidas, quando nos deparamos com pessoas que aproveitam todas as oportunidades para nos desmotivar ou plantar sentimentos negativos em nossos corações.
Em alguns momentos sentimos-nos obrigados a dar atenção a determinadas pessoas, por serem da família, do círculo de trabalho ou por serem muito valorizadas por aqueles que estão ao nosso redor, mas essa é uma ideia que precisamos tirar da cabeça. Não temos que manter ninguém que nos faz mal por perto, isso é auto-sabotagem e merecemos muito mais do que uma vida vazia.Quando começamos a dizer mais “não” aos desagradáveis e mais “sim” a nós mesmos, descobrimos o que realmente é viver em paz, sem dramas desnecessários, preocupações infundadas e medos bobos.Fomos ensinados que ignorar é algo ruim, uma falta de respeito com as outras pessoas, mas precisamos também aprender que, em muitas situações, também é uma atitude de amor-próprio e autor-respeito.Então, quando estiver lidando com pessoas desagradáveis, ignore sem dó. Coloque a sua saúdemental e emocional sempre em primeiro lugar e não se permita perder a cabeça com aqueles que não merecem sequer um segundo de sua atenção.Cuide muito bem de sua alma, sua pele, seu espírito. Você será o seu fiel companheiro até o fim, e precisa fazer sempre o melhor para si mesmo, ainda que isso signifique cortar muita gente da sua vida.

RC41

O mundo tá 8 ou 80…

O mundo tá 8 ou 80… Tenho visto três comportamentos extremamente irritantes ultimamente, tanto na (INFERNET) (Internet) quanto fora dela:

1. Mania de levantar bandeira pra tudo
2. Falta de empatia com os outros
3. Criticar tudo.E qual é a parte do mal, disto tudo? É que esses três comportamentos vem de pessoas com pensamento raso, que nem tiram um minuto pra pensar sobre o que estão dizendo e saem distribuindo seus comentários insensatos e raivosos mundo afora…

“Nós somos a soma das nossas decisões”

Nós estamos tão acostumados a rotular pessoas e coisas que deixamos de nos colocar no lugar do outro e tentar entender o motivo e a reacção de suas atitudes. E o ambiente influencia dor? História de vida? Cultura e valores da família? Pensar que o destino já traçou sua vida muito antes de você nascer é limitar sua capacidade de agir diferente, tentar algo novo, fazer história. Ninguém é tão preso nesse comodismo que não aceite mudar de vida quando quer fazer algo diferente ou sinta que tem vocação para algo totalmente inusitado, creio que o destino traçado que alguns acreditam seja o medo de tentar fazer escolhas e medo de errar, mas o que é o homem sem essa essência de viver e experimentar novas sensações e desafios sempre errando, aprendendo e tentando novamente. O maior desafio do homem é contra ele mesmo e contra o destino traçado. Some. Liberte-se. Crie seu destino. 

RC41

A Dor da Ingratidão de um amigo…

A Dor da Ingratidão…

Obrigado. Valeu. Um abraço. Um sorriso. Palavras e gestos tão simples, tão fáceis, tão necessários, que infelizmente estão entrando em extinção. Não que eu conceda favores esperando receber reconhecimento ou algo em troca, mas fazer tudo por uma pessoa sem ganhar nenhum tipo de agradecimento ou consideração machuca. Dói ainda mais se nos retribuem com a ingratidão de uma fofoquinha maldosa ou com um olhar torto quando os papéis se invertem e nós é que precisamos de apoio.

Quantas vezes defendemos um amigo mesmo sabendo que ele está errado? Quantas vezes deixamos de realizar nossas vontades pra ajudá-lo? Passamos tardes de sol inteiras trancados num quarto escuro emprestando o ombro pra que a pessoa desabafe. Vamos pra festas quando o que mais queremos é ficar em casa, embaixo das cobertas. Desmarcamos compromissos pra cuidá-lo quando fica doente. Nada mais justo e normal. Saber que confortamos alguém especial, que seu dia foi mais alegre apenas por nosso suporte, nossa companhia, nos faz um bem enorme.

No entanto, investir numa amizade, ser sincero e fiel desde primeiro momento até o último, pra ser enganado assim que surge uma oportunidade, inevitavelmente, abre um rombo no peito de quem um dia acreditou numa relação verdadeira. Chega uma hora em que ser amigo pelos dois cansa, perde a graça.

Ninguém precisa de falsos amigos ou daqueles que ficam por perto apenas quando as coisas estão indo às mil maravilhas. Queremos pessoas sempre prontas a nos ouvir, nos entender e respeitar nossas particularidades e limitações. Queremos amigos que ofereçam o colo quando estamos sós, que nos puxem as orelhas quando erramos, que se preocupem em nos ver felizes. Amigos em quem podemos contar em qualquer momento e que confiem em nós acima de qualquer coisa. Pessoas incapazes de duvidar da nossa lealdade, do nosso caráter, e, principalmente, que saibam dizer muito obrigado, seja com palavras ou com o coração.

A quem não se encaixa nesse perfil, só nos resta a certeza de que não merece fazer parte de nossas vidas, e também um recado: Tchauzinho, já vai tarde!

LEALDADE um espírito que um dia será extinto…

A lealdade é o cumprimento daquilo que exigem as leis da fidelidade e da honra. Um homem de bem deve ser leal a outras pessoas, a organizações…


O ser humano neste momento morre sem lealdade…

No mundo Motard… cada vez existe menos LEALDADE… ao princípio é um mar de rosas… todos abraçam entranhem-se neste mundo, com a desculpa que são apaixonados por motos… A seguir vem a falta de respeito… por fim a falta de lealdade que talvez nunca existiu. Existe muito ser humano que nem tem vida própria… mas querem tomar a vida dos outros. A paixão por motos não precisa de lealdade… mas os seres humanos que nela se apaixonam-se precisão da lealdade entre todos.


RC41

Quem sou EU…

Eu sou… enfim quem sou eu…
Tenho todos como amigos… até um dia enganar-me…
O ser humano tem medo do genuíno… medo do que é verdade…
Já estive pessoas que me rodearam para destruir, mas graças a Deus, acabou por me tirar do meu caminho… pessoas que para elas era amigo e eu neste momento sou para elas um ditador… Essas pessoas por vezes fazem me rir… porque o que vejo nelas, pessoas fracas com pensamentos frustrados e silenciados por outros. Pessoas que nunca conseguiram nada por elas… que nunca pensaram com a cabeça delas…
Eu gosto ser como sou… e nunca irei mudar a minha atitude e pensamento só porque meia-dúzia não gostam de mim. Eu nunca os procurei, até pelo contrário… eles é que vieram ao meu encontro…
Eu não tenho inimigos… tenho é amigos frustrados…

RC41

Oitavo dia da Aventura 19 e Fim

Acordamos no Sábado e levantamos o acampamento, arrumamos as motos. Não conseguimos sair despercebidos por causa do roncar das nossas motos… Saímos para o Asfalto em rumo a Sagres…

Ainda encontramos um amigo motorista de Turismo e tivemos na conversa. Voltamos para estrada em direcção ao Cabo Vicente, a onde o nosso amigo chegou ao café e pediu os Pasteis de Alforrecas (Alfarroba)… LOL… deve ter visto alguma mini saia…

Voltamos para o asfalto… passado por vais locais com algumas paragens… Vila do Bispo; Aljezur; Odeceixe; Odemira; Vila Nova de Milfontes… com paragem obrigatória para o belo Almoço e uma pausa para falar com um casal motard Espanhol.

Voltamos para estrada nas calmas e de barriga cheia… passando por Porto Covo; Sines; Melides; Comporta; Alcacer do Sal; Montijo… e resolvemos apanhar a Ponte de Vasco da Gama para invitar stress na Ponte de 25 de Abril… antes de passarmos pelo Túnel do Grilo em direcção a Odivelas lá veio uns pingos de chuva, mas consideramos esta chuva uma bença de chegar ao fim do nosso destino são e salvos. Tudo correu como pensava-mos e queria-mos… Tivemos muita sorte relação a tempo que nunca chegamos apanhar uma molha valente… a tempestade andou sempre ao nosso desencontro… Chegamos bem em segurança… Chegamos a nossa grande Sede do Moto Clube de Odivelas com muita sede de Sagres.

Um grande Moto Abraço a todos motociclistas e desfrutem bem das vossas viagens. Sonho realizado ao Contorno de Portugal.

FIM FELIZ

Sétimo dia da Aventura 18

Acordamos na casa “Luís Cominho – Presidente do Club”, a onde dormimos muito bem, arrumamos as nossas motos, despedimos no nosso novo amigo e continuamos na estrada na aventura pelo sétimo dia, fomos em direção a N256, Granja; Amareleja; Moura para tomar o pequeno-almoço, paramos em vez dois passamos para três motociclistas, apareceu o nosso amigo e companheiro de estrada o Xuxu (Luís Gomes), assim até estava mais interessante.

Lá voltamos para estrada em direcção Pias N255; Aldeia Nova de São Bento; Vale Mortos; Minas de são Domingos; Mértola; Espírito Santo N122; Odeleite; Castro Marim; Vila Real de Santo António (Almoçamos e uma bela pausa). Voltamos a estrada pela Nacional 125 uma das estradas mais mortais principalmente para nos motociclistas, os cuidados foram dobrados. Em direção com uma paragem obrigatória na Sede do Moto Clube de Faro nossos amigos.

Depois saímos não poderia-mos esquecer na passagem para Foto Obrigatória ao ponto final que todos os motociclistas que fazem a Nacional Nº2 que arrancam do ponto 0 Km Chaves… em Faro será o ponto 738Km na Rotunda… mas o certo é 738,5Km maior parte esquece por não saber…

Voltamos a estrada N125 mais perigosa do Algarve em direcção a Olhão.

Continuamos a descoberta com muita segurança na estrada, em direcção a Praia da Luz a onde fomos jantar com a nossa calma de sempre, retirar a nossa fome e secura.

Ao mesmo tempo que jantava-mos lá encontramos um Parque de Campismo Salema, que deixava entrar até a meia-noite para gente descansar e tomar um belo banho. Lá encontramos e fomos para o descanso. Boas Curvas amanhã existe mais curvas e asfalto.

%d bloggers like this: